17 Maio 2010

Ousadia em vidro

IMGP0534De piscinas a shoppings, a T2G cresce explorando o nicho de mercado de vidros e envidraçamentos especiais

Especializada em aplicações incomuns de vidro, a T2G está no mercado desde 2005, com projetos desafiadores no currículo. Especialista em U-Glass, vidro estrutural e películas de segurança, a empresa é mantida por iniciativa dos engenheiros e sócios Mauricio Margaritelli e Ângelo Arruda [ambos com 10 anos de experiência como responsáveis comerciais e técnicos na Pilkington - Blindex]. Em 2009, experimentou um crescimento acima do normal, em plena crise: segundo os empresários, começaram o ano com 10 funcionários e encerraram dezembro com 70.
A T2G surgiu da demanda do mercado por uma empresa que soubesse trabalhar em situações com vidros como o curvo, vidro estrutural, vidro à prova de fogo, vidro antirraio-x, entre outros. Em dois anos, a T2G já empreendeu algumas dezenas de obras especiais, de todos os portes: desde um guarda-corpo engastado no piso de um apartamento de cobertura a 110 m de altura – onde usaram guindastes especiais – até todo o envidraçamento de um shopping, o Boulevard Belém, no qual fizeram as coberturas, guarda-corpos, escadas de vidro, fachadas, marquises, U-Glass e sistemas de fixação - tudo montado em 4 meses.
A filosofia do sócio da empresa, Maurício Margaritelli, é sempre trabalhar o mais intimamente possível com a obra. “Fazemos pessoalmente o trabalho comercial: não abro mão de falar diretamente com o cliente e entender em profundidade o que ele espera. O Ângelo também fica na ponta da produção cuidando para cumprirmos os prazos e os padrões por nós estabelecidos”, declara Margaritelli.
O engenheiro conta, ainda, que não foi fácil abandonar uma carreira promissora de executivo para se tornar empresário de uma empresa pequena e bastante segmentada. Mas o risco da mudança profissional era calculado, já que tinha o apoio da própria Pilkington - Blindex. No entanto, o planejamento de carreira sólido de Margaritelli difere bastante da falta de rotina dos projetos que a T2G abraça. “Uma obra especial pode demorar anos para se viabilizar, passando por inúmeras revisões e detalhamentos do projeto. Precisamos de uma grande equipe de arquitetos e engenheiros dedicados aos projetos, sem ter ainda a certeza do negócio fechado”.
O know-how necessário de Margaritelli e Ângelo para trabalhar com essas especialidades veio justamente do estudo em cursos, seminários e palestras ao redor do mundo, enquanto ainda eram funcionários da Pilkington - Blindex, tomando contato com o que há de mais sofisticado e atual no mundo vidreiro. Mesmo assim, Margaritelli afirma que não há tecnologia fora do Brasil que não possa também ser empreendida aqui. “Quem já visitou, como nós, o famoso cubo da Apple em NY, fica encantado com aquilo. Hoje aqui na T2G, já estamos projetando obras no Brasil com tecnologia em vidro superior àquela empregada no cubo, desenvolvido por nós, ‘made in Brazil’”. O engenheiro sonha alto; espera que a T2G seja a empresa mais capacitada e eficiente do setor de envidraçamentos não-convencionais em cinco anos. “Para isso investimos em capacitação da mão de obra, pesquisa e desenvolvimento, softwares, novos produtos e marcas próprias”, explica.
A ousadia deriva da necessidade de manter e ampliar o mercado, de modo que o vidro seja um material ainda mais utilizado pelo mercado de construção civil. Margaritelli: “Quando o arquiteto comenta, por exemplo, ‘mudei aqui o projeto porque não dava para fazer isto com o vidro’, é onde devemos entrar e perguntar: o que você realmente quer que o vidro faça? Esta é nossa busca e nosso desafio”.


DSC00393A piscina de vidro
Um dos projetos mais interessantes no qual a T2G tomou parte foi uma piscina de vidro em um apartamento de cobertura – praticamente dispensando o uso de metal ou concreto para suportar o peso da água.
Maurício Margaritelli conta como foi o decorrer desse desafio. “O projeto foi desafiador não pelo tamanho, mas pela complexidade. Deveríamos usaro mínio possível de outros materiais. Para piorar a situação, o cliente queria a borda superior da parede de vidro exposta. Ou seja, os vidros que formariam a parede da piscina seriam apoiados nos dois lados por colunas de vidro, ficando sobre o piso, mas nada suportando por cima. A parede ao todo tinha cerca de 8 m de comprimento e 1,60 m de altura; considerando o nível máximo da água, é uma enorme pressão hidrostática.”
Maurício complementa: “Inicialmente projetamos a parede dividida em duas peças de vidro de 4 x 1,6 m, apoiada ao centro por uma única coluna de vidro na transversal. Depois, por uma questão de custo da operação de transporte dos vidros e pelo peso das peças, optou-se por 5 peças e 4 colunas de vidro. Mesmo assim, cada vidro ficou com quase 1,6m x 1,6m.
Os cálculos feitos foram conferidos em softwares de elementos finitos e modelos virtuais. Depois de tudo projetado partiu-se para a produção e instalação das peças, o que levou cerca de 30 dias no total.
O arquiteto comenta que, nos modelos matemáticos e virtuais obtiveram mais deformações nos vidros do que realmente aconteceu na prática. “Esse fato decorre dos elevados coeficientes de segurança que somos obrigados a respeitar no vidro e, também, porque os modelos matemáticos e virtuais, por serem teóricos, não consideram todas as ligações possíveis, já que são utilizados vários elementos selantes e colantes”, descreve.
A T2G utilizou no projeto vidro com baixo teor de ferro, tipo extra clear, de forma a garantir total transparência. A água da piscina, tratada com ozônio, manteve a cristalinidade ainda mais realçada. Usaram, ainda, um selante que promove sua cura pela água, ou seja: a água é o catalizador do selante. Para isso desenvolveram com o fornecedor a viscosidade certa que precisávamos para preencher todos os espaços necessários.
A montagem foi outro capítulo: “Neste projeto tínhamos um prazo super curto para montar, então optamos por deixar as peças todas pré-montadas na empresa. No último dia, com o teste de enchimento previsto para as 8h da manhã do dia seguinte, foi uma loucura: até eu fiquei junto da equipe dando os últimos retoques e aplicando selante, no sufoco. Às 8h, como previsto, a piscina foi enchida, e sem nenhum vazamento”, narra Maurício, que finaliza: “O resultado foi surpreendente: a parede da piscina está com sua base na altura do piso e é possível assistir o mergulho das pessoas de dentro por toda a parede.”

 

Galeria de fotos:

 

Compartilhe esta notícia

Comentários (3)

  • T2G

    T2G

    05 Junho 2012 às 12:06 |
    Piscina de Vidro Bom dia!
    Os contatos da T2G são:
    www.t2g.com.br vendas@t2g.com.br
    11 4612-2167

    Att.
    T2G
  • Nívea

    Nívea

    18 Agosto 2011 às 12:05 |
    Piscina de Vidro Bom dia!
    Gostaria de saber qual empresa executou a piscina de vidro.
    • Elmo Pires

      Elmo Pires

      19 Agosto 2011 às 11:10 |
      Piscina Foi a T2G que não é nossa anunciante (Revista Tecnologia & Vidro) mas você pode encontrar pelo Google. Nossos anunciante capacitados para esse tipo de serviço são a Conlumi, tel. (11) 2827-7255 e a Hedron (41)3023-1121.

Deixe um comentário

Você está comentando como visitante. Login opcional abaixo.